EDP cadastra clientes que utilizam na residência equipamentos elétricos essenciais à sobrevivência



 No contexto de pandemia da Covid-19, a energia elétrica tornou-se ainda mais necessária à vida das pessoas. Porém, no caso daquelas que utilizam equipamentos médicos essenciais à sobrevivência, a eletricidade é vital. Com isso, a EDP, distribuidora de energia elétrica do Espírito Santo, reforça a importância do cadastro de clientes que utilizam na residência, equipamentos como respiradores, home care, UTI domiciliar e aparelhos para hemodiálise. A inscrição pode ser feita no portal EDP Online, www.edponline.com.br.

O objetivo do cadastro é o conhecimento da localidade onde esses pacientes residem, já que as unidades inscritas recebem prioridade no atendimento e restabelecimento da energia, bem como na comunicação sobre possíveis interrupções programadas ou não do fornecimento de energia elétrica, de modo a minimizar eventuais transtornos. Caso a família se enquadre nos critérios do CadÚnico do Governo Federal também é possível obter desconto na fatura de energia elétrica.

A EDP reforça a relevância do cadastramento dos clientes eletrodependentes da sua área de concessão, para que o atendimento seja realizado da forma mais ágil e eficiente possível. “Entendemos que, neste cenário de pandemia, todo cuidado para manter a segurança e a saúde da população torna-se ainda mais essencial, e nossas ações e comunicações estão alinhadas ao princípio número 1 da Companhia: A Vida em Primeiro lugar”, destaca Evandro Scopel, gestor de Atendimento Comercial da EDP.Vale destacar que a Distribuidora já atua com a priorização do atendimento a hospitais, centros médicos e postos de saúde, o que permite uma rápida resposta a estes locais, que, seguem muito demandados com o cenário do coronavírus.

O cadastro dos clientes que utilizam equipamento elétrico essenciais à sobrevivência na residência deve ser realizado por meio do portal EDP Online, no www.edponline.com.br, com as seguintes informações e documentos:

·           Fatura de energia elétrica;

·           Laudo médico confirmando o nome da pessoa que utiliza o equipamento, assim como a justificativa sobre a necessidade do uso, e o endereço onde será utilizado o equipamento;

·           CPF e RG do paciente (caso este não seja o titular da fatura de energia será necessário o CFP e RG do titular também);

·           Telefone e e-mail para contato.

Importante salientar que o cadastro tem validade de um ano e deve ser renovado no caso de continuidade do tratamento médico.

Desconto na fatura de energia

Além da priorização no atendimento, o cliente que utiliza equipamento elétrico essencial à vida também pode ter direito a desconto na conta de luz, caso esteja dentro dos critérios de renda estabelecidos pelo Governo Federal. O benefício pode ser adquirido por meio do programa Tarifa Social de Energia Elétrica, que garante de 10% a 65% de desconto na conta de luz para os primeiros 220 kW/h consumidos mensalmente.

É necessário que a família esteja inscrita no Cadastro Único dos Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Caso não esteja cadastrada e possua renda familiar mensal de até três salários mínimos, é importante buscar informações na Prefeitura Municipal. Com a inscrição do CadÚnico, a adesão à Tarifa Social deve ser solicitada para a EDP, no site www.edp.com.br/tarifasocial.

EDP no enfrentamento à Covid-19

A EDP também está atuante junto à sociedade, realizando ações com o objetivo de mitigar as consequências da pandemia do coronavírus. Para isso, destinou mais de mais de R$ 10 milhões a governos e instituições não governamentais. A Companhia destinou R$ 6 milhões à compra de 90 respiradores artificiais para as UTIs de hospitais públicos.

No Espírito Santo, a EDP realizou a doação de R$ 1 milhão à Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim para a compra de insumos de proteção individual, equipamentos e medicamentos para o atendimento a pacientes da Covid-19.

Por meio do edital EDP Solidária – Covid 19, a Companhia dedicou exclusivamente ao Espírito Santo R$ 550 mil dos R$ 2,1 milhões previstos pelo edital para apoiar iniciativas de todo o Brasil. Foram contemplados 14 projetos voltados para a mitigação dos efeitos da crise do coronavírus em comunidades carentes e indígenas, por meio da oferta de cestas básicas, vales-alimentação e kits de higiene, e do incentivo de iniciativas de empreendedorismo social.