Quase 10% dos capixabas já foram infectados com Covid-19, aponta Inquérito Sorológico



O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, apresentou, neste sábado (27), os resultados estatísticos da quarta etapa do “Inquérito Sorológico”, realizada entre os dias 22 e 24 de junho em 27 municípios capixabas. Nesta etapa, foram realizadas 5.989 testagens entre a população sorteada, pessoas que têm contato com o sorteado positivo e de pesquisadores. O estudo aponta uma prevalência de 9,61% da população infectada, o que representa uma estimativa populacional de 386.193 pessoas no Espírito Santo que tiveram contato com o novo Coronavírus (Covid-19).

A estimativa populacional mais que triplicou comparada aos resultados da primeira etapa do Inquérito Sorológico, realizada entre os dias 13 e 15 de maio, que apontou a prevalência de 2,1% da população infectada – uma estimativa de 84.391 pessoas no Espírito Santo. Na terceira etapa a prevalência foi de foi de 7,36% da população infectada e uma estimativa de 295.773 pessoas.

O secretário da Saúde destacou sua preocupação com a velocidade de transmissão da Covid-19 e os riscos que ela impõe principalmente em pessoas que possuem algum tipo de comorbidade. “O que nos preocupa com a Covid-19 é a quantidade de pacientes que se infectam tão rapidamente com essa doença e o número de óbitos, principalmente para quem tem comorbidades e mais de 45 anos. O comportamento da Covid-19 surpreende e desfia os serviços de saúde, os projetos de políticas nacionais e sistemas econômicos, impondo esse conjunto de desafios, pois estamos conhecendo como essa doença se comporta nos diversos países e nas diversas regiões”, disse Nésio Fernandes.

Também participou da entrevista coletiva o gerente de Vigilância em Saúde da Sesa, Orlei Amaral Cardoso, que coordena o Inquérito Sorológico.

Perfil da população testada positivamente

O estudo de prevalência desta quarta etapa aponta que do total dos testes com resultados positivos, 66,3% eram do sexo feminino e 33,7% masculino, e que a faixa etária com mais casos positivos foi a de 41 a 60 anos, com 35,1% dos casos.

Confira a apresentação da quarta etapa do Inquérito Sorológico: Download